Início|#CosinConvida Leandro Bassoi

#CosinConvida Leandro Bassoi

#Parte 1 – Introdução

Ricardo Kamaura, diretor executivo da Cosin Consulting, entrevistou dia 09 de julho de 2020 Leandro Bassoi, VP de Logística do Mercado Livre, e conversaram sobre o comportamento do setor varejo durante a pandemia;

Para contextualizar, Leandro Bassoi conta sobre como o Mercado Livre nasceu e como a empresa vem se expandindo de lá para cá. São quase 21 anos de história, presença em 18 países na América Latina e a posição de líder em todos os mercados que atua. Uma história de sucesso!

Além do Marketplace, o Mercado Livre criou outras frentes de negócio para atender plenamente o cliente e o vendedor, como a área de Classificados, Publicidade, Mercado Pago, Mercado Envios e Mercado Shops.

#Parte 2 – A Logística no Mercado Livre

“A gente começou a fazer Logística de uma forma bastante tardia, para ser sincero.”

A área de logística no Mercado Livre começou tardiamente. Segundo Leandro Bassoi, até o final de 2012 a forma de receber um produto seria conversando com o vendedor, perguntando prazo e preço da entrega. Essa modalidade ainda existe, mas agora a empresa também disponibiliza outras opções, como o cross docking, que é a coleta na casa do vendedor e, também, o fulfillment, onde o Mercado Livre armazena o estoque do vendedor.

#Parte 3 – A Pandemia e os impactos

“A questão do home office foi muito simples (…) a gente teve mais dificuldade, e demorou um pouco mais, para fazer isso na logística.”

Leandro Bassoi explica que já estavam acostumados a trabalhar a distância, mas que tiveram mais dificuldades em questões logísticas e por isso fizeram benchmarking com China e Coréia do Sul, replicando as boas práticas no Brasil. Focaram em compartimentar as operações em células de 5 a 8 pessoas. Dessa forma, se houvesse uma suspeita de caso com Covid, poderiam isolar essa célula de trabalho.

#Parte 4 – Comportamento das vendas durante a pandemia

Leandro Bassoi comparou as vendas na pandemia com as vendas na Black Friday, tanto pelo volume de vendas, como pela correria do planejamento. A diferença, segundo ele, é que na Black Friday planejam com tempo e, durante a pandemia, tiveram que fazer tudo às pressas. O sucesso, segundo Bassoi, veio através de 3 pilares: o investimento preventivo em capacidade de Centro de Distribuições, tecnologia embarcada na logística e o investimento pontual em novas contratações.

“Cada etapa da nossa logística tem tecnologia por trás (…) quando escala com tecnologia é muito mais fácil do que sem”.

Leandro Bassoi afirmou que chegaram a crescer 120% no México com relação ao ano anterior e no Brasil chegaram a 60% de crescimento – “O volume veio de forma brutal”.

#Parte 5 – O desafio da infraestrutura do Ecommerce, independente da pandemia

Leandro Bassoi explicou que o Mercado Livre nasceu como uma empresa de tecnologia e que os fundadores não pensavam em ter que estruturar uma área de logística, pois pensavam que teriam parceiros que a fariam melhor.

Depender de parceiros para a logística se mostrava problemático em vários países, desde a ineficiência na qualidade e velocidade da entrega, alto custo e também por não possibilitar o aumento do volume, pois a decisão dependia da capacidade do parceiro logístico.

Diante deste cenário, tomaram a decisão de investir na área de logística de ponta a ponta, ao final, descobriram que podiam ser mais eficientes que os parceiros.

“A gente consegue ser mais eficiente, mais rápido e mais barato.”

#Parte 6 – Tendência de centralização da operação

Ainda sobre internalizar a operação de logística para garantir melhor serviço, Leandro Bassoi cita grandes nomes do varejo online que investem bilhões de dólares todos os anos em expansão, como a Amazon e o Ali Baba.

Bassoi afirma que é uma tendência ver a logística como uma perna fundamental da experiência do cliente:

“Internalizar o controle da operação, internalizar a definição de quais são os processos, a definição de quais são as lógicas, internalizar a operação de sistemas de tecnologia por trás disso, se você conseguir controlar isso, você controla a experiência do cliente.”

#Parte 7 – Aspecto Social do Mercado Livre

“Hoje no Brasil tem mais de 300 mil pessoas que se declaram que vivem exclusivamente de vender do Mercado Livre, e essas pessoas empregam outras pessoas.”

Nesse contexto, o Mercado Livre contribui durante a pandemia de duas formas. Por um lado consegue fazer com que a roda do comércio gire, pois viabiliza a continuidade das vendas. Por outro lado, facilita as pessoas a permanecer mais em casa, comportamento observado durante a pandemia: no início houve uma busca maior por produtos como máscaras e álcool gel, após isso, aumento da procura de itens para melhoria da estrutura do lar, como computador, câmera e mouse e, por fim, maior demanda por artigos esportivos.

“Tivemos na América Latina 5 milhões de novos compradores entrando na plataforma durante a pandemia.”

Agradecemos ao Leandro Bassoi pelo tempo dedicado e por compartilhar conosco toda a experiência do Mercado Livre em como a estrutura da logística foi fundamental para suportar todo o aumento de vendas durante a pandemia.

Posts Relacionados